domingo, 12 de julho de 2009

Um louco apaixonado (nota 6)



Esse filme tem aquele ator inglês de comédia Simon Pegg, que é um rosto já conhecido em comédias bem inglesas dos últimos tempos, como “Todo mundo quase morto” ou “Chumbo Grosso”. Só de vê-lo na capa, já assumimos de tratar de outra comédia inglesa, mas esse não é o caso. Embora seu personagem seja um inglês típico, como em seus outros filmes, apenas isso é inglês. É exatamente esse personagem típico inglês a grande sacada do filme, pois mostra toda a inadequação cultural entre ele e a realidade americana que o personagem se insere. A trama toma contornos claros de comédia romântica americana e até que é interessante.
Alguns pontos que vale o comentário:


- Tem muitas referencias legais a outros filmes e coisas típicas de cinema, como a relação da redação com os “publicists”, ou os golpes de marketing para promover novas estrelas.

- Legal que todo filme dentro de um filme é muito ruim. Isso já é tradição.

- Curioso ver a Megan Fox interpretando ela mesma - uma péssima atriz, bem piranhona, que se transforma do dia para a noite na celebridade que está em todos os lugares graças a um baita planejamento de marketing e divulgação.

Um comentário:

Felipe disse...

Realmente, se não fosse pelo Simon Pegg, acho que esse filme seria um grande fracasso. As comédias estreladas por ele e pelo gordinho Nick Frost são hilárias e semrpe me mijo de rir!!!

Acho que é culpa de um senso de humor trabalhado por muito Monty Python!