terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Exterminador do Futuro: A Salvação (nota 6)

Este filme foi uma das minhas apostas para uma das prováveis decepções do ano. Não foi TÃO ruim assim, mas também não dá pra justificar a razão da existência desse filme.

Convenhamos, o T3 já foi uma porcaria, uma forçada de barra do caramba, que praticamente destruiu o quase tudo que foi construído nos dois primeiros excelentes longas criados por James Cameron, e ainda criaram uma série de tv pra bagunças ainda mais a cronologia da série. Ou seja, deviam ter parado no segundo filme, mas o dinheiro fala mais alto.

Este longa, dirigido por McG (sim, o mesmo de As Panteras!!) demonstra a habilidade do diretor em filmar ótimas cenas de ação, mas sua inabilidade de dirigir atores e desenvolver personagens. Christian Bale que fez um excelente Batman, não convence em momento nenhum com John Connor. Os melhores personagens são os secundários, Kyle Reese e Marcus, interpretados respectivamente por Anton Yelchin e Sam Worthington, que são os objetos principais da trama.

E o enredo é bastante desnecessário também, não acrescenta nada ao universo estabelecido nos dois primeiros longas. Além disso o roteiro recicla várias cenas do T2, desde o "Eu voltarei" até a música do Guns, para tentar agradar aos fãs.

Pelo menos as cenas de ação são muito boas, os efeitos visuais estão bem caprichados, e as brigas com os exterminadores continuam nervosas e claustrofóbicas. Vale pela curiosidade, e seria um bom filme de ficção científica genérico sobre o apocalipse, mas se perde dentro do que já foi uma ótima franquia.

2 comentários:

Anônimo disse...

Não concordo contigo, eu adorei ver a continuação da trama e gostei muito do Christian Bale ter feito o John Connor.
Bhuuuaaaa

Felipe disse...
Este comentário foi removido pelo autor.